Por que é tão importante ter placas (no mínimo) bilíngues? Essa até tem uma seta apontando uma direção. Mas que direção é essa? “É tudo grego para mim!”. Notar também o reforço dos tocos de madeira martelados junto às traves de sustentação. Trata-se de um paliativo para evitar que a placa caia. Melhor teria sido usar concreto quando a placa foi primeiramente fixada no solo (Parque Nacional Parnitha, Grécia).

Por que é tão importante ter placas (no mínimo) bilíngues? Essa até tem uma seta apontando uma direção. Mas que direção é essa? “É tudo grego para mim!”. Notar também o reforço dos tocos de madeira martelados junto às traves de sustentação. Trata-se de um paliativo para evitar que a placa caia. Melhor teria sido usar concreto quando a placa foi primeiramente fixada no solo (Parque Nacional Parnitha, Grécia).

Por que é tão importante ter placas (no mínimo) bilíngues? Essa até tem uma seta apontando uma direção. Mas que direção é essa? “É tudo grego para mim!”. Notar também o reforço dos tocos de madeira martelados junto às traves de sustentação. Trata-se de um paliativo para evitar que a placa caia. Melhor teria sido usar concreto quando a placa foi primeiramente fixada no solo (Parque Nacional Parnitha, Grécia).